Home Artigos e colunas Artigos instrutivos As dicas de Daniel Shmidt sobre conceitos de vôo parapente
Banner
As dicas de Daniel Shmidt sobre conceitos de vôo parapente PDF Imprimir Envie este artigo para um amigo

Técnicas de vôo livre - PARAPENTE

P>2/001:Parapente – EQUIPAMENTO - Nível 2+:
De tempo em tempo, dê uma tração de 5 Kg com uma balança em cada uma das linhas. Amarre o tirante em um poste e puxe linha por linha no local onde está presa a vela. Cuidado para não danificar as linhas, nem as alças. Normalmente elas costumam encolher mais nos tirantes “C” e “D” e nas pontas onde há pouca carga. Isto faz com que o parapente voe mais estolado e consequentemente fora de sua trimagem inicial. Isto é mais crítico em velas de competição que tem linhas longas e uma profundidade de vela pequena, aumentando a variação do ângulo de ataque de forma mais acentuada em função de pequenas variações de comprimento de linha.

P>1/002:Parapente – EQUIPAMENTO – Nível 1+:
Uma vela provavelmente está ruim quando ao infla-la com um vento de aproximadamente 15 km/h a mesma não fica em cima da cabeça e sim com uma tendência constante de cair no chão enquanto outras ficam em cima da cabeça com a mesma intensidade de vento.

P>1/003:Parapente – EQUIPAMENTO – Nível 1+:
Não decole com nada pendurado, pochetes, chaveiros etc.. Guarde tudo dentro do cinto. As vezes um ganchinho de um zíper ou um instrumento mal fixado pode fazer você ir para o mato desnecessariamente.

P>2/004:Parapente – DECOLAGEM – Nível 2+:
As decolagens com “ventão” são realmente as mais perigosas. Não hesite em pedir lastro principalmente quando atrás de você tem fiação aérea. Antes de inflar a vela, olhe para os arbustos logo abaixo da rampa para ver se vem vindo uma rajada, ou até uma diminuição de vento que pode fazer você afundar demais na saída da rampa.

P>2/005:Parapente – DECOLAGEM – Nível 2 +:
Muitos decolam invertidos no ventão, mas se esquecem de olhar para trás e ver o trafego aéreo. Situação típica em campeonato de parapente e responsável por muitas quase colisões.

P>2/006:Parapente – DECOLAGEM – Nível 2 +:
Naqueles dias que não da para voar em função do ventão, e comum os pilotos matarem a sua "Fissura", brincando com as suas velas no pouso. Muito cuidado! A grande maioria não sabe como pode ser perigosa uma arrastada de vela principalmente com obstáculos atras de você. E possível decolar do plano através de uma entrada de térmica com vento forte. (Já aconteceu comigo no pouso em São Conrado). Já vi uma vela arrastar 4 pilotos por uns 20m.

 

Regra básica: Não fique engatado em um dia de ventão se você não tem ter os freios na mão. Se a vela inflar a sua chance de controle e zero.
Nunca se engate virado ao contrário! Você pode pedir para que uma outra pessoa segure os freios a sua frente enquanto você engata os tirantes. Se
estiver sozinho, pise em cima das linhas de freio principais (obviamente com cuidado) evitando um possível um susto ou acidente.

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com
 

Guia 4 Ventos edição gráfica

Guia 4 Ventos - Rampas de voo livre do Brasil

Apenas R$ 25,00
+ taxa de correio.

Banner
Google Analytics Alternative